sábado, 30 de janeiro de 2010

A Incompreensão

Não é mentira, é um facto, é a realidade. As pessoas hoje em dia estão cada vez mais incompreensíveis. Preocupam-se cada vez menos com os outros, e olham cada vez mais para o seu umbigo. Custa admitir mas é verdade. Quer crianças, jovens e adultos. Encontro em todo o lado cada vez mais esse tipo de pessoas. É dificil encontrar alguem que não compreenda o passado, os erros, e a vida actual de certas pessoas. Para já não falar do facto de que só elas é que têm razão, como se o mundo girasse à sua volta. Tal como um conhecido meu disse no outro dia: "Nós somos seres imperfeitos", ou seja, temos o direito de errar, só precisamos é de aprender com esses erros. Nunca é tarde. Enquanto estamos vivos vale sempre a pena aprender.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Sonhar

"Se podemos sonhar, também podemos tornar os nossos sonhos realidade." - Walt Disney

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A verdade

O que é a verdade? Poderemos defini-la como sendo o que está certo, o que é real dentro de um sistema de valores. Verdade então tem a ver com realidade. No mundo em que estamos, muitos não vêm a verdade das coisas. Vêm o que lhes interessa. Em muitos casos o desejo cega-nos, e não passamos a ver o real, mas o que gostariamos que fosse. Acontece em muitos casos, como por exemplo amorosos e profissionais. Se então as pessoas vêm o que lhes interessa, então estão a ser egoistas. Será? Dou um exemplo de politica. Vejamos o Sócrates, primeiro ministro deste pequeno país, Portugal. Tem o seu dia-a-dia, apesar da sua má fama, também trabalha. Atenção, não estou a defendê-lo nem a critica-lo. Se o Sócrates visse o que lhe interessa então fazia o que lhe apetecesse, não trabalhando para ajudar o país. Se ele tem o desejo para fazer algo, esse desejo por vezes leva-o a ver o que lhe interessa, e passa a não se importar com o resto. A isso eu chamo egoísmo. E também não está a ver o real, a verdade do que se passa em Portugal.
Isto foi um exemplo. Existem milhares de casos parecidos. Mas a verdade é que as pessoas hoje em dia não aceitam a verdade. Simplesmente porque não lhes convém e não querem aceitar. Estamos num país em que grande parte das pessoas não olham ao meio para atingir um fim. Fingem ser outras pessoas, falsas em vez de verdadeiras, só para atingir os objectivos. Então e os outros? Em muitos casos, quase todos, uma pessoa sai prejudicada disso tudo porque o outro só pensou nele mesmo. E não é so as pessoas, a natureza também. Egoísmo, Egocentrismo, Falsidade. 3 palavras que não entram no meu dicionário.
A verdade é a unica realidade.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Diferenças

Neste texto vou expressar a minha opinião verdadeira sobre o tema em discussão.
Cada dia que passa, vejo as pessoas mais diferentes umas das outras. Vejo-as mais materialistas, e menos sentimentalistas. Não tem nada a ver com lamechices. Vejo as pessoas a acreditarem menos em Deus, a não dar valor ao amor, ao afecto e ao carinho; vejo-as a serem mais duras e a não terem respeito por ninguem; vejo-as a descriminarem cada vez mais os outros, sem terem razão; vejo-as a serem egoístas e vejo-as a serem cada vez mais preconceituosas. Todos diferentes, todos iguais é certo. Mas não tantas diferenças. Já não há amigos como antigamente, e as pessoas são cada vez mais solitárias. O nivel de confiança diminuiu bastante, tornando as pessoas mais egoistas. São raras as pessoas que vejo que são meigas, carinhosas, respeitadoras, que não descriminem, em suma boas pessoas. Sim, eu considero isto ser boa pessoa. O fisico passou a ser a parte mais importante que os homens vêm nas mulheres e vice-versa. Muitos consideram isso agora "o amor". Mas o amor não é assim, é algo que se sente. Não há definição própria para o explicar. Hoje vi um grupo de rapazes, com 13 anos de idade, a terem uma conversa sobre mulheres em que consideraram que amar uma rapariga, é gostar do fisico dela. Têm 13 anos sim, mas já vi rapazes com 20 anos a dizerem o mesmo. Não é de ficar boquiaberto? Na minha opinião sim. Este mundo espanta me cada vez mais. Não há respeito pelas pessoas, mas também não há respeito pelo mundo, não há respeito por nada. Pessoas a morrer à fome, escravidão em certos paises, desflorestação, aquecimento global, entre outras coisas são hoje em dia os principais problemas que deviam de ser resolvidos quer durem poucos ou muitos anos. Só tenho falado de coisas más não? Pois, mas a verdade é que isto agora é considerado o "normal" da sociedade. É o que toda a gente faz hoje em dia, por incrivel que pareça. Há, e trocar droga hoje em dia também já parece normal.
A mim irritam-me certas situações, como por exemplo o facto de eu ter ido correr e ir com uma sweatshirt vestida, e toda a gente a olhar como se não fosse normal. Ora, se eu fui correr, fiquei transpirado e fiquei com calor, mesmo com este frio. Não estava a ter frio. Como se agora o normal no inverno é que todas as pessoas usem roupa quente. Há umas que têm mais frio que outras, e eu ainda por cima estava a praticar desporto. Mas isto é algo muito pequeno comparado com certos actos de certas pessoas.
Sinto-me triste por ver certas situações. Gostava que o mundo estivesse diferente de como está agora. Cada um gostava do mundo à sua maneira, é verdade. Há uns que querem um mundo cheio de maldade onde se sentem bem, e outros cheio de bondade. Eu só não gostava de ver certas coisas.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Futebol


Este é um tema que tem destque todos os dias quer nos jornais, internet e televisão. Milhões de pessoas em todo o mundo vêm futebol, sendo considerado por isso o desporto rei. Todos os adeptos de futebol têm o seu clube de coração e torcem por eles em todos os jogos, ou não. Pois o que se passa aqui em Portugal é que os adeptos não sabem admitir uma derrota do clube. Não vou dizer nenhuma mentira e sejamos realistas. Não conheço quase ninguem que não aceite uma derrota. Começemos pelos adeptos benfiquistas. O Benfica quando ganha é o maior, não há nenhum clube melhor que eles pois é o clube com mais adeptos do mundo, os jogadores são os maiores, são umas estrelas, o treinador também, etc; mas quando perde, a culpa é do árbitro, o treinador não vale nada, os jogadores também não e fica tudo revoltado por uma derrota. Isto é tipico dos benfiquistas. Vejamos agora o Sporting. Quando ganha, o jogador que marca é o melhor do país, o ataque é o melhor, não há ninguem melhor que eles, etc; Mas quando perdem, a culpa é do árbitro, da defesa e do treinador. Agora o Porto, quando ganha é o maior, a equipa éxcelente, o árbitro também, tudo; Mas quando perdem a culpa é sempre do árbitro, não da equipa. Há certas semelhanças e diferenças entre os clubes. Mas eu considero as piores claques as do Porto e do Benfica. Então em derbys não há descanso nenhum. Mal se encontram no meio da rua começam logo à pancada e a policia é obrigada a intervir. O mesmo acontece com o Sporting. Um verdadeiro adepto deveria de ter fair-play. Somos todos de Portugal, ninguem deve de ter inveja por um clube ser campeão. Os 3 grandes lutam por isso, mas devemos de respeitar quem ganha. Quem ganha o campeonato nesse ano é porque tem a melhor equipa, e tudo graças ao treinador que os treina e à direcção que os compra. Já viram que nos últimos anos a segurança nos estádios em derbys tem aumentado cada vez mais? Tudo porquê? Por culpa de vocês, adeptos que não sabem ter fair-play. Não estou a dizer que são todos, mas temos que admitir a realidade. É isso que se passa hoje em dia. Mas para isso, os adeptos precisam de mudar a sua maneira de ver as coisas, o que considero um bocado dificil.

P.S. Isto também é para os adeptos dos outros clubes, apenas estes são os que chamam mais a atenção.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O tempo

O tempo passa rápido, sem dúvida alguma. Damos por nós e já somos mais velhos. Olhando para tràs ficamos com um mau estar por não termos aproveitado bem a nossa vida como queriamos. Tenho 19 anos. É certo que algumas pessoas dizem: "Eia pá, ainda vais ter muito que viver e aprender. Ainda és jovem!". Sim ainda sou jovem, mas isso não significa que eu ou qualquer outro, não tenha aprendido com certos problemas da vida. Um jovem com problemas? Pois, um jovem com problemas. Uns têm mais que outros, uns mais dificeis outros mais faceis de resolver, uns de uma espécie e outros de outras. Isso não nos devia de impedir de aproveitar a vida como nós queremos. Às vezes dou por mim a pensar que deveria de ter aproveitado melhor o tempo que me foi dado enquanto era adolescente. Sair à noite, ir ao cinema, divertir me com os meus colegas, estudar quando fosse preciso, etc. Agora já me vejo com certas responsabilidades que tenho que assumir. Mas isso não me impede de não poder aproveitar melhor o tempo que me é dado. Concentramo-nos demasiado nos problemas, e por vezes deixamos o que é importante de lado. Vejo inúmeras pessoas a dizerem-me isso todas as semanas, e acabo por compreender como eles se sentem. Eles têm razão. Quer sejamos crianças, jovens, ou adultos devemos sempre aproveitar o tempo que nos é dado. Não fugir às responsabilidades, mas aproveitar. Realizar os sonhos que tinhamos quando eramos crianças e ainda temos. Para quando chegar um dia o nosso momento podermos dizer que esta vida não foi em vão.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Taxistas

Hoje vou falar-vos de um tema muito interessante: Os taxistas. Realmente um tema bastante interessante; estou a ser irónico? Talvez sim, talvez não. Enquanto estudante da Universidade de Évora quando vou para o meu lar, em torres novas, apanho sempre um taxi para ir para a rodoviária, já que a minha residência fica um bocado longe da estação, e vice-versa.
Os taxistas têm um trabalho um bocado duro, apesar de estarem sempre a conduzir. Primeiro têm que saber todas as ruas, e todos os locais da cidade em que se encontram. Segundo têm que estar no minimo 8 horas ou mais (dependendo do chefe) por dia sentados num carro. E terçeiro que "aturar" todas as pessoas que se encontram no veículo até ao destino, o que pode demorar muito ou pouco tempo. Complicado não?
Imaginem um taxista em Évora. Évora não é muito grande, e é facil saber aquelas ruas todas. Tem um dia normal, trabalha um nº de horas por dia, e depois vai tranquilamente para casa, pois encontra-se numa terra bonita e sossegada. Pois agora vamos comparar com um taxista de Lisboa. Não tem nada a ver com Évora. É uma cidade muito maior (sem exagerar umas 4x maior), encontra-se pessoas muito mais stressadas, a vida é muito menos tranquila, e a paisagem não é lá muito bonita. Agora ainda vamos fazer uma comparação maior. E Nova Iorque? Já imaginaram as ruas e os locais que aqueles taxistas têm que decorar só para satisfazer a vontade do cliente? Para mim lisboa já é o que é, quanto mais Nova Iorque. Pode parecer um trabalho "secundário" para certas pessoas, mas eu não considero isso. Cada trabalho tem a sua importância. Não interessa onde é, e o que fazem.
Não estou a dizer que vou para taxista, porque não. Não é isso que quero fazer no futuro. O que eu quero fazer ver é que não podemos descriminar os outros trabalhos. Pois se formos ver se os chamados "trabalhos secundários" por certas pessoas deixassem de existir, os outros também deixavam. Por isso estão todos unidos, porque sem um o outro não funciona. Um por todos, todos por um e Todos diferentes todos iguais. As pessoas que são taxistas, pedreiros, empregados de mesa são iguais aos empresários, aos banqueiros, aos juizes. Os trabalhos é que são diferentes. Não estou a falar das pessoas, enquanto "pessoas" mas enquanto humanos. Pensem nisso.

Avatar



Quem não ouviu falar do filme Avatar? Considerado um dos melhores filmes do ano, Avatar concentra-se num conflito em Pandora, uma das luas de Polifemo, um dos três gigantes gasosos fictícios orbitando Alpha Centauri em que os colonizadores humanos e os nativos humanóides, entram em guerra pelos recursos do planeta e a continuação da existência da espécie nativa. Recentemente a "CNN", canal norte-americano, afirmou que o filme está a causar depressão em muitos dos seus admiradores. Foi feito um estudo, e parece que grande parte das pessoas que viram o filme são pessoas solitárias. O filme é tão "maravilhoso" que está a provocar inveja em determinados fãs. A depressão causada em vários admiradores está a ser tão grande, que muitos até já tentaram o suicidio a pensar que ao morrerem poderiam ressuscitar num mundo semelhante a pandora.
Vendo voçês esta noticia podem pensar o que se passará na cabeça dessas pessoas. Bem, quem nunca sonhou que estava noutro mundo a viver uma aventura? Quer seja em criança, quer em adultos, penso que todos temos um sonho assim pelo menos uma vez na nossa vida. A verdade é que o mundo está a passar por situações muito complicadas. Problemas a nivel ambientais, económicos, profissionais, entre outros. A vida está cada vez mais dificil para todos e então para quem está doente ainda deve de ser pior, principalmente para pessoas com depressão, pois é caracterizada por ter diversos sinais e sintomas entre os quais comportamentos tristes. É natural elas terem estes pensamentos, apesar de serem muito absurdos, pois os portadores de depressão também se cansam da vida que têm, e muitas até pensam em matar-se, então o desejo de ir para um lugar completamente novo aumenta.
Mas não são só os portadores de depressão que pensam isso. Os cientistas acreditam que pode existir vida em outros planetas, e que pode ser muito diferente da que vivemos. Aquilo a que chamamos "extraterrestres" em muitas pessoas faz lembrar aquele personagem verde, magro, com três dedos e com olhos 5x maiores do que os nossos. Mas não, isso foi um protótipo que a sociedade inventou nos filmes que apareceram nos anos 50. Se existir vida pode ser de inúmeras formas. Apenas não sabemos em quais.
A sociedade tem uma grande imaginação, disso temos a certeza.

sábado, 16 de janeiro de 2010

Os Casamentos Homosexuais

Hoje tive a lanchar com uma amiga que já não via à algum tempo. Falámos sobre vários temas, desde os cursos da universidade, passando por politica, música, familia etc. Até dos casamentos homosexuais falámos. Como todo o mundo sabe o governo aprovou à pouco tempo o casamento homosexual. Eu concordo com o casamento homesexual, cada um faz o que quer da vida. Agora só não me cabe na cabeça uma coisa. Está o desemprego no país a chegar aos 11%, estãos os preços a subir, e o que o país agora precisa, é dos casamentos homosexuais! Nada melhor para melhorar a economia do páis. Pois, não sabem? Casamentos homosexuais e economia tem tudo a ver!
Ora, queixam-se os politicos que a economia está mal, que o défice está elevado, que a taxa do desemprego não pára de subir, e lembram-se numa altura destas do campeonato de aprovar os casamentos homosexuais, o que já deveria de ter sido feito à mais tempo. Agora o que o país precisa é de novos postos de trabalho, senhor Engenheiro José Sócrates! Veja bem se consegue fazer algo assim do género. Talvez suba uns pontinhos na minha consideração.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Realidade

Caros leitores,
desde já agradeço a vossa visita ao meu blog. Nele pretendo falar sobre as mais variadas experiências vividas quer por mim, quer pelos outros.
Vou começar por fazer-vos uma pergunta: Será que todos nós vemos a verdadeira realidade? Será que a realidade que vemos, não é a verdadeira realidade?
No outro dia estava a falar com o meu colega de quarto sobre religião. Eu sou católico praticante, e ele não acredita em nenhuma religião. Cada um estava a defender as suas ideias, até que chegamos a um ponto em que ele defendia que a igreja é dona de grande parte da universidade de évora, já que andamos lá a estudar. Ora eu sei bem que a igreja enriquece muito às nossas custas pois hoje em dia o nome Deus e Jesus Cristo é usado para muita coisa. Poucos são aqueles que não se servem dos seus nomes para atingirem determinados fins.
Ora nenhum de nós que anda lá a estudar passa todos os dias pelo portão da universidade e tem esse pensamento. Estamos concentrados em mil e umas coisas, e raramente pensamos nesse tema.
Pago eu cerca de 1000 euros de propinas, fora senhas de almoço, comida no bar, os cafés retirados da máquina; tudo isto para que o governo e a igreja enriqueça às nossas custas.
Outro momento que se passou na semana passada. Dirigi-me a uma loja chinesa para comprar uns phones para o meu telemovel. Ora já sabem bem como são os phones dos chineses, não duram 5 dias. Comprei-os por 0.85€ e sai de lá feliz, já que foram os phones mais baratos que comprei até agora em toda a minha vida. Fantástico.
Vira-se o meu colega: "Custou-te 0.85€, mas as crianças que os fazem recebem 10 cêntimos por dia pelo seu trabalho".
Verdade? Ou mentira?
No nosso país já não existe escravatura, mas nos países do oriente, e China e arredores ainda existe. Crianças que merecem ter o direito de estudar tal como todos nós, que merecem ter uma vida normal para a sua idade e vêm - se naquela situação. E não é só! Há quem venda crianças por 0.50€! Vender pessoas? Onde é que já se viu isto! Em que mundo é que nós andamos?
Boa pergunta, em que mundo andamos...Eu não sei. Mas sei que a realidade que vemos, não é a verdadeira realidade. Há muita coisa que vemos, compramos e fazemos e que por detrás disso tudo aconteceu ainda muita coisa.
Lembrem-se, antes de comprarem algo, pensem no que aconteceu até isso chegar até vós.
Obrigado.