terça-feira, 16 de março de 2010

Um bêbado com uma nova personalidade

O título é estranho no meu e no vosso entender, mas vou explicar melhor. Na minha terra, todas as pessoas devem de conhecer de vista um estranho homem que anda sempre a vaguear pelas ruas. É um homem bêbado e drogado. Nunca o vi em si. Cada vez que o vejo está sempre bêbado. Sempre. Está sempre contra tudo e contra todos, veste-se mal e por vezes pede dinheiro às pessoas. É claro que também tem o seu dinheiro, mas usa-o apenas para beber. Ele já não é ele. A sua pessoa deixou de existir para dar lugar a outra. A sua personalidade também é nova. Pergunta-se então, porque razão ele faz isto? Tem problemas? Talvez, mas não os resolve levando a vida que tem levado. Quer esquecer? Ninguém esquece. Que sentido é que tem a vida de uma pessoa assim? Ele parece que não se encontra cansado de fazer sempre o mesmo. Para mim é uma estúpida e ridícula maneira de viver a vida. Para mim a vida assim, não é vida. Mesmo que se alerte, ele já não voltará a ser o mesmo.

Os Maldispostos

Hoje fui à Segurança Social. Sabem porque é que não gosto de ir lá? Porque aquilo é um bando de maldispostos. Para além de que temos que esperar infinitos minutos até sermos atendidos. Ora eu entro, tiro a senha e fico à espera. Quando me atendei tenho que me preparar que vou falar com um(a) maldisposto(a). Por isso tenho que ir com uma cara muito séria. Cumprimento, sento-me, exponho a minha situação, e a resposta é sempre dada de uma forma muito bruta. Não sei se acontece com vocês, mas eles cada vez que lá vou tentam sempre dificultar a minha vida. Ora que eu saiba a Segurança Social foi feita para ajudar as pessoas! Sem ela, estávamos perdidos. Vejo a publicidade na Televisão e na Internet e com as frases do "Reclame" fico a entender que pretendem sempre ajudar de uma forma carinhosa. Mas não...
Vou expor outro caso. Na universidade, para garantirmos bolsa, temos que ir aos serviços de acção social entregar um papel, etc. Não é que a coordenadora dos serviços da minha universidade, e as suas assistentes estão sempre maldispostas cada vez que um aluno vai ter com elas! Então? Não pretendem ajudar também? É uma incógnita...
Enfim...Não se pode fazer nada.

segunda-feira, 15 de março de 2010

É preciso conhecer...

Um dia ouvi falar de si na televisão...
Falaram muito bem de si, como sendo muito boa pessoa e escrevia livros espectacular. Isso foi antes de ter 18 anos. Nessa época respeitava-o e gostaria de ler os seus livros.

Mal peguei numa das suas obras...
Escrita diferente da dos outros livros...
Mas gostei...

Demorei muito tempo a perceber a história. Lendo várias veres várias partes é que comecei a perceber. Mas só o facto de a sua escrita ser diferente pôs-me logo em alerta de como seriam os seus próximos livros. Mas um escritor conhecido mundialmente, nunca seria capaz de escrever histórias à toa. Seria necessário perceber de um determinado assunto para começar a escrevê-la.
Mas não meus caros amigos. Esse dia chegou. Quando um dia estava a trabalhar nos meus assuntos, de repente na televisão surge uma noticia de um novo livro escrito por si que pelo nome me parecia bastante interessante. Mas mais tarde percebi que não.
Houveram logo critícas acerca do livro. O livro chamado de "Caim" relatava a história de Caim, filho de Adão e nesse livro o senhor escreveu várias críticas à Bíblia como sendo imaginação do Homem. Críticas que afirmavam que o senhor não fez um estudo da Bíblia. Simplesmente a leu por alto. Sendo ateu, não mostrava o minimo interesse por ela claro, mas se não fosse à 1ª, seria à 2ª ou à 3ª. Antes de escrever, é preciso conhecer. Desceu muito na minha consideração por si. Respeito-o claro. Mas não tenho vontade nenhuma de ler os seus livros. Pensava que enquanto escritor, seria necessário conhecer os assuntos, enriquecer-se enquanto pessoa, e só depois escrever um livro. Não se esqueça que muitas pessoas católicas. Antes de escrever outro livro pense nisso, senhor José Saramago.

terça-feira, 9 de março de 2010

Os livros de Ajuda

Já que tomei a iniciativa do Livro do Mês, achei interessante um tema que existe em muitos livros. O tema de Ajuda. Vou ser mais explicito. Quem já não viu um daqueles livros tipo: "1500 formas de arranjar dinheiro" ou "Ajuda para o engate"? Eu estou sempre a ver todos os dias esse tipo de livros em todas as livrarias e Hipermercados. A mim cansa-me esse tipo de coisas. Neste tema há vários sub-temas que pretendo discutir. Começemos por aqueles livros de ganhar dinheiro. Ora, todos os humanos são diferentes, cada um arranja dinheiro à sua maneira como por exemplo a trabalhar. Mas a maior parte destes livros não dá soluções para ganhar dinheiro a trabalhar mas sim a ganhar dinheiro em casa de apostas e na internet. Mesmo sendo eu totalmente contra ganhar dinheiro nesse tipo de coisas, porque há muita gente a trabalhar e esses não fazem mais nada a não ser isso, cada um tem o seu método e não resultam na maior parte das pessoas. Bem, pode haver métodos que resultem, mas outros não. Por isso publicar o métodos deles em um livro é só com uma finalidade: Ganhar mais dinheiro. Porque ao venderem não só estão a incentivar as pessoas a participarem nesste tipo de coisas, porque quantas mais pessoas houver mais eles lá podem ganhar, como também estão a enriquecer com a venda dos livros.
Falando agora dos livros de como engatar. Primeiro quem quer "engatar" é porque não ama, e quer "usar" como um boneco, pensando propriamente que a pessoa não tem sentimentos. A Finalidade é só uma: sentir-se bem consigo próprio, e não ligar ao que os outros sentem.
E mais...essas são as técnicas que os escritores usam, mas as pessoas são diferentes. Ninguem deve de engater só para seu proprio prazer, nem deve de usar as pessoas. Ou amam-se ou não se amam. Ninguem deve de ferir os sentimentos de ninguem.
Eis a minha opinião sobre este tema.

Livro do Mês - Março de 2010

Desculpem a demora :). Mas não tive tempo no fim-de-semana para vir cá. Vamos então. O livro do mês é:
"Morrer É só não Ser Visto"


Autor: Baptista, Inês de Barros

Um livro corajoso e único sobre a morte e os mistérios da vida. Testemunhos surpreendentes e desassombrados que nos inspiram. Inês de Barros Baptista reúne neste livros testemunhos de pessoas que perderam entes queridos. Através de uma conversa com a autora revelam tudo o que sentem sem medos e tabus. São histórias de vida que nos tocam pela capacidade de transmitir sentimentos e emoções sem máscaras e que nos inspiram pela força inusitada destas experiências de vida. As fragilidades da vida humana são aqui expostas. Os testemunhos recolhidos são de pessoas anónimas e personalidades conhecidas que foram escolhidas pela luz especial que comunicam e que através de um discurso positivo emitem sinais de esperança, força e amor. Sempre o amor. Com prefácio e posfácio de uma psicóloga e de um padre, o livro pretende chegar ao transcendente e aos mistérios da vida. O historiador Geoffrey Gorer defende abertamente que a morte substituiu o sexo como tabu. Estes testemunhos contrariam de uma forma desassombrada essa tese. O título do livro é retirado de um verso de Fernando Pessoa.

Resumo retirado da Internet.

Achei que este livro poderia ser bastante interessante.

Ídolos

Não, não é o programa "Ídolos" da Sic. Vou falar do significado da palavra. O que são ídolos? São pessoas que são admiradas por outras pessoas. O que se passa hoje em dia é que a palavra "ídolos" perdeu a definição de antigamente. Agora são semi deuses. É verdade. Para mim é uma autentica vergonha. Vou dar-vos um exemplo. Conhecem Tokyo Hotel? Devem de conhecer, pois é uma das bandas que mais se fala na actualidade. Há pessoas que gostam da música que fazem, mas outras não. Mas também existe mais um grupo. O grupo de quem os venera. Apreciar e não apreciar é uma coisa, venerar é outra. Explicando-me melhor. Os fans de Tokyo Hotel são muito mais raparigas do que rapazes. E o que eu tenho reparado nos últimos tempos é que elas vestem-se como eles, têm o cabelo como eles, há quem coma o mesmo comer que eles, fazem o que eles no tempos livres fazem, e adoram-os, veneram-os o dia todo. Quem faz isso? Só quem seja minimamente louco por eles. É absurdo, é um exagero.
Outra banda: Jonas Brother. É tudo a mesma coisa. Enfim...
Não há mais nada a dizer, espero que tenham a mesma opinião...Não é um exagero?

sexta-feira, 5 de março de 2010

Televisão - A influência

Vou falar da influência que a televisão hoje tem no dia-a-dia das pessoas. À uns anos atrás, quase ninguem tinha televisão (por volta dos anos 70 e 80), logo as pessoas ocupavam os seus tempos livres de outras formas. Viam as notícias nos jornais que se vendiam naquela época e de resto mais nada. Com o aparecimento da televisão ocupavam então o seu tempo a ver os destaques no telejornal e a poderem descobrir mais o que se passava no mundo. Naquele tempo podiam-se ver também os jogos de futebol, e as telenovelas. Durante os anos seguintes a televisão foi evoluindo de um modo espectacular até aos dias de hoje. Actualmente já se vê mais canais graças à power box e podemos ter internet a 1Gb, algo impensavél à uns anos. A Televisão hoje em dia tem um impacto tão grande nas pessoas que mudam completamente a sua maneira de ser. Principalmente as séries para crianças/adolescentes. Falando especialmente de "Morangos com açucar". Os jovens que vêm morangos com açucar são bastante influenciados pelas personagens da série e repetem as suas acções no seu dia-a-dia. Se lá fumam, as crianças também fumam; lá bebem bebidas alcólicas, eles também; os rapazes usam calças até que vão até aos joelhos, as crianças também; as raparigas da série usam decotes muito grandes, as crianças também fazem o mesmo. Não estou só a falar das séries. As telenovelas e o telejornal também. Nas telenovelas as personagens são muito cuscas, também a maior parte das pessoas o é; no telejornal só se fala de mortes, futebol e política , então as pessoas passam a falar do mesmo. Um dos exemplos é a Gripe A e o desastre da Madeira. Falavam tanto na Gripe A à uns meses atràs, agora parece que esqueçeram isso e só falam do desastre da Madeira. Atenção não estou a dizer que não é importante falar disto porque é. Ajudar as pessoas é bom claro. Não tenho dúvidas algumas porque eu também gosto de ajudar os outros. Só estou a dar um exemplo, pois de um assunto que se fala mais no telejornal também passa a ser falado muito pelas pessoas.
A Televisão realmente tem muita influência na vida das pessoas.

Universitário do 1º ano = Ignorante

Antes de dar a minha opinião sobre este tema, gostava de dizer ao Juego que pode muito bem comentar este artigo, já que ele está a criar um blog sobre isto. (http://universitarioignorante.blogspot.com).
É verdade o tema do post. Quando um jovem entra para a universidade não sabe nada do que lá se passa, e também é lá que fica mais maturo a nível da independência. Ou seja, ao entrar lá é um completo ignorante. Tem que aprender a gerir o seu próprio dinheiro, tem que aprender a criar o seu novo ritmo em relação aos estudos e tem que gerir bem o seu tempo. E temos mais, quando lá chegamos não sabemos nada sobre as praxes, não sabemos nada sobre as regras da universidadade e não conhecemos a cidade. Mas claro isso depois passa passado algum tempo, pois vamos descobrindo tudo, sozinhos ou acompanhados, com a ajuda dos mais velhos.
Aqui não estou a referir ignorante como uma conotividade negativa. Mas sim positiva, pois todos passamos por isto. É plenamente natural.

O medo

Medo pode ser definido como um sentimento que proporciona um estado de alerta demostrado pelo receio de fazer alguma coisam geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente.
Todos nós possuímos medos. Uns poucos, e outros muitos. Tal como disse na definição de medo, este pode ser fisicamente ou psicologicamente. Façamos um exemplo. Primeiro fisicamente: temos como exemplo animais. Aranhas, cobras, leões, cães, etc. Eu quando era pequeno tinha muito medo de cães, não me conseguia aproximar de nenhum, enquanto que agora mal vejo um aproximo me logo para lhe dar uma festa. Outro exemplo, ter medo da água, do fogo, de trovões. Estes todos pertencem aos 5 elementos. Agora psicologicamente: Ter medo de perder alguém, familiares, amigos, etc. Ter medo de não conseguir alcançar certos objectivos, de lutar por qualquer coisa, etc.
Na minha opinião podemos concluir que durante o nosso crescimento o medo fisico vai variando, desaparecendo aqueles que tinhamos quando eramos pequenos e aqueles novos que temos agora; Em relação ao medo psicológico este só desaparece em certa parte quando alcançamos certos objectivos; a outra parte é muito dificil.
Qual a forma de superar certos medos psicológicos que temos? Ganhar confiança? Auto-estima? E como ganhamos isto tudo?

terça-feira, 2 de março de 2010

Amizade

Um "laço" que temos com várias pessoas. É tão bom ter amigos! Nos tempos que hoje decorrem é importante termos um amigo a quem dar a mão e vice versa. Somos todos uns para os outros. Mas se me perguntarem o que eu defino de amizade, a minha resposta é diferente da maior parte das pessoas da sociedade. A minha conceito de amizade, é diferente da de um familiar meu, ou de um conhecido. Um primo da antiga Ministra de Educação pode ter uma noção diferente da de uma professora que tive de Fisico-Química no 11º/12º ano. Apesar de termos noções diferentes, há sempre pessoas que tenham uma noção semelhante à nossa, e aí fazemos verdadeiros amigos. Claro que o factor "ideias" sobre o mundo e sobre a vida também conta.
Conheçemos os verdadeiros amigos quando nos surge um problema de sáude, ou alguma outra dificuldade.
Tal como o outro diz:
"No aperto do perigo, conhece-se o amigo"

Novas Ideias - Livro do mês

Para tornar o blog mais activo, mais dinâmico decidi criar algo diferente para ele. O Livro do mês. No primeiro sábado de cada mês irei escrever um post sobre um livro que eu ache interessante e que vos aconselhe a ler. Este sábado irei colocar já um. Com esta ideia espero estar a fazer crescer este blog.
Podem também dar opiniões e críticas sobre o blog. Também aceito sugestões.

Madeira, Chile, 2012 e Religião Católica

Já todos devem saber os desastres naturais que aconteceram na Madeira e no Chile e no número elevado de mortos das respectivas terras. O Inverno de 2009/2010 está a ser considerado o pior do século, e todos os anos tem havido desastres em toda a parte do mundo.
De acordo com a civilização Maia o mundo acabará no dia 21 de Dezembro de 2010, prevendo que serão os desastres naturais as principais causas.
A maioria dos cristão não acredita nisto porque ainda pensam que ainda não estamos no apócalipse. Eu discordo e digo-vos que Apocalipse e 2012 podem ter tudo a ver. Porquê? Muito simples. Ciêntistas que desvendaram a Bíblia afirmaram que um dos momentos do apócalipse seria os desastres que iria acontecer já perto do chamado "Fim". Então, pode ter tudo a ver! Só falta uma coisa. No fim do apócalipse Jesus Cristo volta à terra. E claro, os Maias naquele tempo não previram isso porque a civilização desapareceu muito antes de Cristo nascer.
A Especulação é muito grande. Na minha opinião poderá tudo a ver. Mas também não pode. Mesmo que não seja em 2012, irá acontecer muito brevemente. Não tou a falar de séculos. Até em menos de meio século pode vir a acontecer. Não sabemos.